.

.

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Diário dos 21 Dias - Bruno Guerreiro de Moraes - Viver de Luz

Diário dos 21 dias
(Viver de Luz)

Introdução:

Esse é meu diário dos “21 dias”, um processo descrito no livro de Jasmuheen (Ellen Greve, Australiana), que uma vez seguido corretamente pode levar as pessoas a acionarem uma capacidade oculta do corpo humano, essa capacidade livra a pessoa da limitação de ter de comer para ficar vivo. O “não ter de se alimentar para ficar vivo” é uma das muitas capacidades ocultas que existem na DNA humano, usando o método adequado para cada caso, é possível acionar novamente esses recursos/potenciais perdidos. Os seres humanos são híbridos animais e Deuses, temos características de animal e de seres transcendentais. Assim como os animais, nós nascemos e crescemos tendo de se alimentar, como acontece com cachorros, macacos, pássaros, gatos, etc... Porém os seres humanos são mais que “meros animais”, nós somos racionais e podemos acionar capacidades psíquicas que nenhum animal é capaz de obter.

Exemplos de pessoas com poderes psíquicos autênticos podem ser encontrados nesses Links:

- Poderes Psíquicos Reais. (John Chang) Nei Kung a arte Secreta da China: (Clique Aqui)
- Paranormais Russos - União Soviética - Estudos Científicos (Clique Aqui)
- Ninel Kulagina, Russa com Super Poderes: (Clique Aqui)
- Os Super Humanos, série de documentários divulgando a existência deles: (Clique Aqui)
- Daniel Douglas Home - Paranormal mais poderoso do Século 18 (Clique Aqui).
- Edelarzil Munhóz - Vulgo “mulher do algodão” - Paranormal Materializadora - Realidade Fantástica (Clique Aqui)
- Super Humano - Monge Shaolin - Hu Qiong - Indestrutível - Templo de Shaolin (Clique Aqui)
- Gan Zhou Sheng - Mestre do Chikung - Nei Qi Gong, (Clique Aqui)
- Gilberto Arruda, paranormal que materializa espíritos, (Clique Aqui)
- Alta Magia Praticada na África - Magos Africanos, (Clique Aqui)
- Na China Milhares de Praticantes do ChiKung provocam efeitos sobrenaturais autênticos, (Clique Aqui)

Dentre outros, veja nesse índice - [Clique Aqui].

Isso prova sem sombra de duvida que o ser humano é um ser transcendental, diferenciado na natureza, capaz de fazer coisas que jamais um animal poderá fazer, nem que se passe bilhões de anos. Para os Darwinistas (evolucionistas), os seres humanos são apenas macacos mais sofisticados, algo como “Macacos Pelados” eles comparam a capacidade muscular de humanos com de outros animais e dizem, com toda a convicção, que os humanos são inferiores em vários aspectos aos animais de toda ordem, os Gorilas são bem mais fortes que os homens adultos comuns, a pantera corre mais rápido que nós, e o besouro rinoceronte consegue levantar muito mais peso (até 850 vezes o seu próprio peso). Para os evolucionistas, os seres humanos são animais inferiores cuja única vantagem sobre os outros é a inteligência. Mas será que um macaco consegue viver sem ter de comer? E um elefante, pode resistir a um tiro de espingarda como o John Chang demonstra? Não acho que uma Ave qualquer vá ser capaz de mover objetos com a força da mente como a Ninel Kulagina faz...  Então o que dizem os evolucionistas sobre essas questões? Resposta: .....? (apenas o silencio), o que eles podem fazer é negar os poderes paranormais, e nada mais... Com essas provas cientificas que temos quanto às capacidades psíquicas, não há duvidas, os seres humanos são micro deuses, esses micros deuses ao que tudo indica estão sabotados desde a raiz de sua genética... Mas por que, como e por quem? Bem... essa já é uma outra historia... (Clique Aqui Para começar a desvendar esses mistérios). No livro “Viver de Luz” (Clique Aqui) Jasmuheen sugere a todos que forem tentar o processo que escrevam um diário descrevendo cada dia do processo, assim esse diário poderia servir de fonte de estudo para as pessoas entenderem melhor como isso funciona. Unindo os diários de todas as pessoas que passaram pelo processo com sucesso, em poucos anos teríamos uma grande reunião de informações. Que serviria para ajudar a ciência a entender esse fenômeno real, empiricamente comprovado. No caso dos diários abertos para todos lerem aqui na WEB, é muito importante para aqueles que querem passar pelo processo, lendo o diário de quem já passou com sucesso pelo ativamento da capacidade de se alimentar diretamente do Prana, essas pessoas se sentirão mais encorajadas a também tentar.

A Supraconsciência é o grande segredo para ativar a capacidade de Viver de Luz


Minha Condição antes de Começar o Processo:

Fui uma criança comum, não era gordo nem magro, mas ao crescer e chegar na adolescência a tendência de minha genética herdada de meu Avô paterno ficou clara, eu sofro como ele sofria (avô paterno) de uma predisposição para a magreza. Meu organismo não retém gordura, ele a elimina toda, assim não importava o quanto eu comia, eu nunca ganhava peso, fazia normalmente as 3 refeições diárias, e não dispensava os doces e salgados entre as refeições. Mas o único efeito que toda essa comida fazia em mim era mais idas ao banheiro, e espinhas por todo o meu rosto e parte de cima do corpo. O meu peso não mudava... Meu  IMC (Índice de Massa Corpórea) é abaixo do normal, no caso o meu é de apenas 15,6 sendo que o considerado saudável é 22,3. Mas que fique claro aqui, eu JÁ ERA ASSIM antes de ativar a capacidade de Viver de Luz. Então, assim como estou falando na página em que discorro sobre o fenômeno de não precisar comer para ficar vivo (Clique Aqui) eu tinha vários sintomas de desnutrição, leiam lá sobre esses sintomas.

Agora algo curioso:

Eu justamente no dia que comecei o processo dos 21 dias tinha comigo carne de churrasco o dia todo. Isso, como podem ler no livro da Jasmuheen, é altamente prejudicial para quem quer passar com sucesso pelos 21 dias, ela diz claramente no livro que o certo é a pessoa parar de comer carne vermelha no mínimo um ano antes de tentar. Mas como escrevi já na pagina em que me “revelo ao mundo” eu sempre me alimentei de carne de todos os tipos, e justamente quando comecei o processo dos 21 dias eu tinha comigo carne vermelha o dia todo (por conta de um aniversário comemorado na minha casa, o aniversário de minha irmã mais nova). Então notasse que eu estava extremamente desqualificado para tentar os 21 dias, então por que tive sucesso? Eu creio que a razão foi a “Iniciação o Salto Quântico” a qual eu já havia sido submetido. Sobre essa misteriosa Iniciação, veja essa pagina: (Clique Aqui). Aconselho agora que antes de ler esse diário dos 21 dias, leia primeiro a pagina em que comento sobre o Viver de Luz, pois essa pagina que está lendo agora é continuação dessa primeira, (Clique Aqui). Segue agora o Diário dos 21 dias de meu processo de reativação da capacidade de Viver diretamente do Prana.

Jasmuheen muito provavelmente não aprovaria que eu passasse pelo Processo dos 21 dias


01º Dia:
Dia 27/08/2007 ás 18:00 hs uma Segunda–feira

Depois de acabar de ler o livro de Jasmuheen (acabei de ler nesse dia e nessa hora exata), eu consultei a minha supraconsciência praticando “o Processo” (como já havia sido iniciado no “Salto” tenho a capacidade de me comunicar livremente com a minha consciência maior, essa consciência é a fonte de toda a criatividade e inteligência humana) a resposta da consciência foi clara - Pode iniciar hoje mesmo! - Então perguntei: Mas a Jasmuheen deixa claro que o certo é se preparar longamente para fazer os 21 dias, tem de parar de comer carne vermelha no mínimo 1 ano antes de tentar, e eu acabei de ficar só na carne vermelha o dia todo! - Resposta da Supraconsciência - Bobagem! O livro é um bom introdutor no assunto, mas o que realmente conta é a sua “Voz Interior” (como a própria Jasmuheen diz) deve seguir as instruções do verdadeiro mestre, que no caso sou eu (a supraconsciência) esqueça as advertências dela, escute a mim. - Então diante dessas respostas, eu que já era bem versado na comunicação com a supraconsciência, não tive duvidas. Comecei o processo no mesmo dia. Não sentia fome e minha sensação era de Paz e Tranqüilidade, a supraconsciência ainda comentou - Já era para você estar vivendo de Luz há muito tempo, só precisava ler o livro. Então tá né! Quem sou eu para contestar? Fui dormir sem Jantar...


02º Dia:
Dia 28/08/2007 - uma Terça–feira

Acordei sem fome e me sentido muito bem, lavei o rosto e me troquei com muita facilidade (estava sem sono algum, algo diferente do normal, já que sempre acordava já cansado e sem energia). Das 06:00 hs até ás 08:40 hs fiquei meditando, pedindo para a minha supraconsciência sustentar o corpo físico diretamente com o Prana, sem usar de intermediários (os intermediários são os alimentos). Invoquei então meu elemental do corpo (entidade da natureza com o qual vivemos em simbiose, todos os seres vivos tem um elemental do corpo, no caso de animais e plantas esse elemental é praticamente soberano, de fato podemos dizer que esses seres vivos se resumem em elementais encarnados, esse assunto é vasto, essa questão dos seres sutis da natureza é base dos estudos ocultistas, se for querer se aprofundar no assunto tem de ler livros sobre ciências ocultas, as escolas de iniciação são as melhores fontes de informações) o elemental se apresentou do meu lado direito, sua aparência é de um ser de baixa estatura, com cerca de 50 centímetros e todo dourado como feito de ouro fundido. A forma é humanóide, como uma pessoa toda coberta de pó de ouro, porém luminoso como tendo uma aura a sua volta. Dialoguei então com ele(?) dizendo que a partir daquele instante e para sempre o corpo físico (de carne e osso) deveria funcionar absorvendo o Prana diretamente da atmosfera, e que não seria mais preciso usar de intermediários físicos para levar esse Prana para dentro do corpo físico. Não recebi qualquer resposta telepática do elemental, sinal de que essa questão não estava na mão dele, mas sim no da Supraconsciência. A atitude do elemental era mais de “neutralidade” como alguém em que se pergunta um conselho, mas não diz nada. Sentindo que ele “entendeu”, invoquei também o elemental emocional, esse apareceu como se fosse uma luminosidade colorida sem forma definida, algo parecido com uma chama a minha volta, mas sabia que seu “centro” algo que podemos definir como sendo o “cérebro” ficou a minha frente num formato de bola de luz branca. A atitude desse elemental é mais descontrolada, algo como alguém que se magoa ou fica muito feliz a qualquer estimulo,(uma criança de poucos anos está praticamente entregue a seu elemental emocional, por isso de tanto choro e risadas o dia todo) de fato é como as pessoas comentam, as emoções são como cavalos desgovernados.

Sentindo então todo esse descontrole, disse para ele(?) sossegar, pois a partir desse dia eu só iria me alimentar de Prana, e por tanto os desejos de sentir sabores teria de ser reprimido violentamente. A atitude dele? Ironia! Como se fizesse um desafio tipo: “Ah é? Vamos ver se você agüenta, saberemos se é assim tão durão!”, mas novamente só senti tranqüilidade vindo da minha consciência maior, para ela a vontade de meros elementais era menos do que um brisa morna de verão... Fui então para o PC trabalhar (já trabalhava em casa na época, estava já empenhado na pesquisa e elaboração do livro “Nós Somos Escravos, Terra a Prisão Orbital” [ainda em elaboração]). Estava me sentindo muito bem, apenas com uma leve sensação no estomago, que não chegava a ser fome. Estranhamente apesar de não ter comigo nada, nem bebido, eu fiquei arrotando como que se tivesse acabado de comer um banquete. Eu sabia que a Jasmuheen recomendava que a pessoa que estiver passando pelos 21 dias não pode exercer qualquer atividade, mas eu não poderia parar de escrever o livro, e nem estava num retiro espiritual. Fiz os 21 dias seguindo as especificações de minha consciência maior, e essa dizia que todo aquele transtorno de ter de sair da cidade, não poder ler nada, não ver TV, não atender Telefone, etc... era desnecessário para mim, eu já havia sido iniciado no “Salto”, tinha vantagens sobre as outras pessoas que ainda não haviam sido iniciadas. E Jasmuheen era alguém que não tinha sido iniciada. Mas... No momento que comecei a escrever aquele bem estar passou e os sintomas de desnutrição começaram a aparecer (provavelmente ouve uma “desligação” do “Eu Menor” com o “Eu Maior” o que causou um interrompimento do processo de reativação genética). Vamos então fazer um esclarecimento para os leitores leigos em ocultismo - O ser humano se trata de um ser transcendental que é a junção simbiótica de quatro seres distintos, são eles:

- Supraconsciência, ou centelha divina, é a fonte de toda a inteligência, criatividade e poder mental, tudo o que podemos ser é a centelha divina, não podemos ir além, por que não existe nada além da divina inteligência criadora, ela por definição é incognoscível.

- Eu Menor, esse é como se fosse uma sombra muito sutil da supraconsciência, poderíamos usar da analogia de que a “Eu Menor” é um boneco de pano, ele ganha “vida” nas mãos de uma pessoa, mas após essa deixá-lo de lado, ele volta ao que realmente é, isto é: um amontoado de matéria inerte sem qualquer função aparente.

- Elemental do corpo físico, esse é uma consciência menor, também alimentada por uma centelha, mas a minha teoria é que se trata de um “Eu menor” que está ainda sendo construído para futuramente ocupar soberanamente um corpo humano independentemente. O elemental do corpo físico é então um tipo de “fantasma” que habita o corpo humano em coexistência com um Eu Menor mais desenvolvido. Esse elemental é o responsável pelo instinto, e funcionamento automático de todos os órgãos e funções gerais do corpo físico humano daqui da Terra, podemos especular que seja parecido com um software que gerencia todo o nosso corpo, esse "software" tem uma inteligencia a nível animal.

- Elemental do corpo emocional, essa é a versão mais sutil da espécie descrita acima, seria um elemental já mais adiantado que está na etapa de construção mais avançada do que o outro descrito acima, esse está se habituando com as emoções, e aprendendo a entende-las e como lidar com elas. Um aprendizado extremamente importante, pois se entregar as emoções e deixar que elas o leve como se você fosse uma folha ao vento é a forma mais rápida de se suicidar. Esses quadro seres juntos em simbiose formam o que identificamos como sendo um ser humano, se faltar uma das três entidades, então o resultado vai ser um ser humano muito estranho, que vai ter varias falhas de comportamento e “panes” diversas. E se a primeira entidade faltar (a centelha), então os outros três se desfragmentam, o “Eu Menor” desaparece do universo e as outras duas entidades vão embora, cada uma para o seu canto.

Claro que essas teorias são especulações, a verdade é que isso de consciência humana e tendencias do corpo físico é algo misterioso e as pessoas num geral tem pouco entendimento sobre o assunto, eu estou aqui apenas dando a minha modesta opinião sobre o tema. 

Assim os sintomas normais de desnutrição apareceram, tais como tontura, vista com “faíscas”, suor frio e a típica dor de cabeça. Cada minuto que passava a dor de cabeça aumentava. Escrever cada linha do livro foi difícil, mas consegui agüentar até ás 13:45 com a esperança que a dor passaria e que tudo ficaria bem... Interessante registrar aqui que aquele estado que a Jasmuheen descreve como típico do 3 ou 4 dia, comigo aconteceu logo nas primeiras 24 horas, é o estado onde a pessoa fica sem emoção alguma, nem feliz e nem brava, nem satisfeita e nem insatisfeita, simplesmente sem emoção com relação a tudo, seja coisas boas ou ruins. Escrever o livro era sempre emocionante para mim, eu vibrava com cada palavra, pois só de pensar que outras pessoas leriam aquilo, era para mim realizador, uma coroação de êxito para a minha existência. Mas ali naquele dia não senti nada! Escrevi mecanicamente.. algo inédito para mim até então em toda a minha vida. Esse estado sem emoção é esquisito... só passando por ele para saber como é. Tudo o que está a sua volta não te provoca nada, não te estimula a amar e nem a odiar, talvez as Árvores sejam assim... ou então as pedras... Segundo as explicações da Jasmuheen, esse estado sem emoção é um efeito colateral, ao que “parece” (na verdade ela também desconhece por que isso acontece) causado pela ausência da centelha divina, essa vai para “outro lugar”, ela abandona o “Eu Menor” para fazer sei lá o que, que se relaciona com a reativação da capacidade de viver sem precisar se alimentar. Bem essa é a explicação da Jasmuheen, e pode ser lida por inteira no livro dela (Viver de Luz). Mas na minha opinião o que acontece é outra coisa...

Pelo que pude entender, o que acontece na verdade é que por algum meio a supra consciência da pessoa que está passando pelo processo dos 21 dias afasta os dois elementais simbióticos, o do corpo é afastado para que a supraconsciência possa atuar na genética para então acionar as partes desligadas (se ainda não sabe, cerca de 95% de toda a informação genética humana ao que tudo indica parece estar desativada ou então tem funções que os cientistas do projeto Genoma não entendem) e o das emoções é afastado por tabela, não sei ao certo por que este ultimo é afastado, talvez se trate de um problema técnico, não se pode isolar um sem isolar o outro, sei lá.... Problemas parecidos com esse existe na informática, bioquímica, física, etc... isto por que tudo no mundo e no universo está interligado, não se pode remover a Lua sem causar problemas para a gravitação da Terra, e por tabela o restante do sistema solar. Todo o “organismo” do universo é simbiótico.

Prosseguindo com o diário:

Eu não estava mais conseguindo raciocinar direito, finalmente ás 13:45 hs resolvi almoçar, considerando a experiência como um fracasso. Estava zonzo, e lamentando muito pelo fracasso, fiz um prato com feijão, arroz, alguma verdura, carne vermelha e bebida. Depois de comer tudo eu melhorei, voltei então para o PC, considerando então que para fazer o processo dos 21 dias com êxito seria necessário realmente eu parar todas as atividades e dar atenção apenas a isso, como recomendado por Jasmuheen. Mas como é normal, quando eu tinha uma crise de desnutrição, a dor de cabeça causada só aumentava, eu já sabia que seria assim, e que então eu teria de ir até o posto de saúde para receber soro na veia, para ela (a dor) passar. Eu também estava ficando cada vez mais fraco e suando frio [os alimentos demoram até serem digeridos, por isso o processo de “falência do organismo” prosseguia como se eu não tivesse comido nada, por isso que é necessário a intervenção com soro diretamente na Veia]. Subi então ao meu quarto e tomei um comprimido contra enxaqueca com esperança que dessa única vez desse certo, mas foi tomar e dar uns 10 passos e uma forte ânsia de vomito me acometeu, e não pude segurar, coloquei tudo o que tinha comido há menos de 2 horas para fora. Quando o Terrível processo de evacuação passou, eu estava... me sentindo melhor! Ai pensei: “Perai! Será que consigo prosseguir os 21 dias ainda? Afinal eu coloquei tudo que bebi e comi para fora, e estou me sentindo muito bem agora!” resolvi então prosseguir com o processo. A dor de cabeça continuava, porém mais fraca. Voltei para frente do computador, ás 16:05 sem tomar nem água, como a dor de cabeça ainda estava me incomodando eu parei de escrever o livro, e fiquei lendo novamente o diário da Evelyn Torrence (Clique Aqui), me inspirando e desejando que eu tivesse o mesmo êxito que ela e seu marido tiveram. A dor de cabeça começou a aumentar, e ás 17:00 fui dormir, sem comer e nem beber nada. Pensei: “Amanhã vou ter certeza se o processo falhou ou não, se falhou então nem vou conseguir me levantar da cama, vou para o hospital de maca... mas se estiver dando certo então vou acordar me sentindo muito bem”.


03º Dia:
Dia 29/08/2007 - uma Quarta–feira

A noite foi tranqüila, povoada de sonhos oníricos sem maior importância. Acordei ás 03:00 hs e notei que não tinha fome e a dor de cabeça misteriosamente tinha passado (o que vai contra a lógica materialista, pois eu deveria ter piorado...), também não sentia mais tontura. Pratiquei então o Salto durante uma hora, pedindo a supraconsciência para religar a capacidade de viver sem precisar me alimentar, repeti o discurso que havia feito ao Elemental do Corpo e o Elemental do emocional no segundo dia. Novamente a atitude de tais seres foi neutra. E então nessa noite mesmo comecei a escrever esse diário, pois estava claro que poderia seguir com o processo dos 21 dias tranquilamente. Tecnicamente já estava sem comer há mais de 33 horas. Mas no caso ouve só uma pequena diferença com relação ao que a Jasmuheen diz como deve ser feito o processo. A diferença era que eu bebi um meio copo de chá açucarado nessa noite, o que fez me sentir melhor. Porém no caso do processo dos 21 dias a pessoa tem de ficar sem comer e beber nada por 7 dias inteiros. Mas ela mesma diz que pequenas mudanças no “roteiro” são toleráveis, tem de seguir a orientação interior (do Eu Maior). Tive que levar em conta também que sou desfavorecido pela genética, que era já um anorexo desde o nascimento, então... Depois de Beber essa pequena quantidade de liquido fui dormir, isso foi ás 04:15. Acordei novamente ás 07:20, e como antes estava sem fome e disposto (com energia), levantei, lavei o rosto e não senti nenhuma vontade de beber água, apesar dela estar tão próxima.
Fui então para frente do computador ás 09:00 hs (antes acompanhei os telejornais da manhã, o que é altamente prejudicial ao processo, segundo a Jasmuheen).

Diferente do segundo dia de processo, eu dessa vez, pude escrever com toda a facilidade. O cansaço que sempre senti ao ficar muitas horas digitando dessa vez demorou a aparecer. Fiquei muito entusiasmado, pois isso já era uma prova inconteste de que realmente eu já estava com a capacidade de viver sem precisar comer religado. O único incomodo que fiquei sentindo era uma sensação no estomago, mas não era fome, e nem uma dor, era apenas um “aperto” afinal ele (o meu estomago) pela primeira vez em toda a minha vida estava de fato 100% vazio. Ás 14:00 hs fui ao banheiro e defequei o que tinha ingerido na manhã e tarde da Segunda-Feira (hoje é Quarta-Feira). O restante do dia passou sem novidades, consegui escrever cerca de 11 paginas de meu livro, o que é uma produção anormal perto da media de antes (cerca de 8 páginas). Ás 17:20 desliguei o PC. Subi para o quarto me sentindo muito bem, estava com energia e não sentia nenhuma tontura, dor de cabeça ou fraqueza. Uma curiosidade bem interessante de se registrar é que fiquei vermelho! Sim, eu estava todo vermelho como se estivesse com uma febre alta. Minha pele estava como dos índios norte americanos. Quando percebi isso identifiquei imediatamente como sendo um dos sintomas positivos de que realmente “algo” estava acontecendo. Sentia calor, mas não a ponto de suar. Tomei então um banho me esforçando para não beber a água do chuveiro e fui dormir, o único pequeno incomodo que sentia era a sensação estranha no estomago e a boca que estava com gosto salgado forte.


04º Dia:
Dia 30/08/2007 - uma Quinta–feira

Acordei novamente ás 03:00 hs, só que desta vez com uma pequena dor de cabeça. Estranhamente apesar de ter ido dormir com energia, eu acordei fraco e com a boca muito seca. (Quem sabe né? Talvez os dois elementais foram religados ao meu físico durante a noite, o que causou essa pequena “queda” no processo). Fiquei na cama até ás 05:30 (apesar das sensações serem desagradáveis não eram insuportáveis, vi um pouco de TV), e então me levantei, senti muita fraqueza nas pernas, elas estavam tremulas, e a fraqueza no corpo era generalizada. Fui até a sacada de casa e fiquei respirando fundo o ar puro e fresco da neblina leve que tomava o meu Bairro naquele momento. Fiz então uma visualização onde em cada inspiração de ar eu absorvia o Prana (que visualizava como sendo uma luminosidade branca cristalina) não só do Ar, como também das Árvores próximas. Mas não adiantou muito... resolvi então fazer o que a Jasmuheen recomenda no livro, em casos extremos de secura na boca é tolerável que a pessoa faça gargarejos, mas não engula a água. Ao fazer o gargarejo, naturalmente uma quantidade ínfima de Água foi engolida. Essa ínfima quantidade de água absorvida foi suficiente para me fazer sentir bem melhor.

Fiz então a pratica do Salto e perguntei a supraconsciência se não era melhor nesse caso eu adaptar essa parte do processo dos 21 dias e beber pelo menos um copo de água por dia. A resposta da consciência maior deixou claro que sim, pois apesar da Jasmuheen dizer que não, ela enfatiza que acima de tudo a pessoa tem de seguir a orientação interna. Assim eu bebi um copo de água. E de fato deu certo, em poucos minutos fiquei bem melhor, recuperei as forças e as pernas pararam de tremer. Ás 09:00 hs como de costume fui para a frente do computador e trabalhei o livro. Durante o dia ás dores nos Rins descritos por Jasmuheen começaram e também as dores nas pernas, eu nesse dia não me senti tão energizado como no dia anterior, foi mais difícil escrever e raciocinar. Ás 16:00 hs já não consegui prosseguir com o livro, fiquei então me entretendo vendo sites sobre a Esfinge e lendo recados no site de relacionamento (Orkut). Ás 17:00 hs desliguei o computador, contente pelo sucesso já alcançado fui dormir, estava me sentindo estafado e só queria dormir, ás 17:30 já estava em sono profundo.


05º Dia:
Dia 31/08/2007 - uma Sexta–feira

Acordei ás 04:00, estava me sentindo melhor que no dia anterior, mas ainda me sentia fraco e com sensações desagradáveis pelo corpo (dores nas pernas por exemplo). Levantei ás 05:00 hs e fiquei na sacada de casa novamente respirando profundamente e fazendo a mesma mentalização praticada na madrugada anterior. Mas como da outra vez, não adiantou muito, senti então que deveria tomar um copo de água (pensava em resistir ao Maximo para seguir o processo dos 21 dias como descrito por Jasmuheen, mas não teve como). E no momento que tomei já me senti bem melhor. Após tomar o copo de água eu urinei, saiu então uma urina de cor amarela com um forte cheiro de químico, como se fosse algum tipo de remédio que não sei precisar exatamente. Me olhei no espelho do banheiro e notei que os Glóbulos de meus olhos estavam com varias veias bem saltadas e vermelhas, mas minha visão está ótima. Veias de sangue dos olhos saltadas... curioso não? Fui como de costume para frente do PC ás 09:00 hs e senti minhas forças se recuperarem, mas não 100%, sentia ainda algum cansaço. Escrever o livro no entanto foi fácil, continuei a sentir dores nos Rins e minha garganta ficou muito seca. Os incômodos no corpo continuava, mas me concentrei no livro e pude escrever muitas páginas. Ás 16:30 eu parei de escrever, fiz umas 11 páginas e como é comum eu estava exausto, essa exaustão se deve ao trabalho de fazer o livro, pois já senti isso antes de começar o processo dos 21 dias. Subi para o quarto e dormi logo, ás 17:20 já estava sonhado.


06º Dia:
Dia 01/09/2007 – um Sábado

Acordei bem e com energia, mas não sei por que ao certo, depois de alguns minutos acordado eu fui ficando fraco, levantei ás 06:00 hs e estava sem energia, perguntei a supraconsciência se deveria tomar o copo de água diário e respondei claramente que sim, eu tomei e minutos depois estava melhor. Comecei a senti então que a supraconsciência já estava me autorizando a iniciar a segunda etapa do processo dos 21 dias, que consiste em tomar quanta água quiser durante mais 7 dias, mas Jasmuheen diz que a pessoa tem de resistir aos impulsos e só iniciar a segunda etapa na noite do 7 dia. Eu como senti que poderia resistir mais um dia, resolvi ignorar a autorização da supraconsciência e prosseguir como recomendado pela Jasmuheen.

Já li casos de pessoas que só ficaram 3 dias ou apenas 5 dias e já passaram para a segunda etapa, e mesmo assim tiveram sucesso no religamento da capacidade de viver sem ter de comer, mas eu quis realmente fazer o caminho que os mais competentes fizeram. Tanto Jasmuheen como Evelyn Torrence fizeram o 21 dias padrão, então se elas conseguiram... eu também posso. Nos dias de sábado e domingo eu na época não escrevia, deixava o PC para outras pessoas da casa usarem, pois era apenas um em casa nesse ano de 2007, mais tarde um segundo foi comparado e ai sim passei a trabalhar no computador de segunda há segunda. Então eu teria 2 dias “livres”, nesse ás 10:00 hs fiquei no Sol para testar se aquilo que a Evelyn Torrence diz é verdade, isto é olhar para o Sol diretamente e assim “recarregar” de Prana mais depressa. Fiquei ali até ás 10:50 hs mas posso ser sincero? Não senti acontecer nada comigo... não “recarregou” mais rápido, estranho (pensei), com a Evelyn dá certo, vai ver isso varia de pessoa para pessoa... Como escreveu Jasmuheen no seu livro, o tal de “Viver de Luz” são como águas nunca navegadas, por isso a cada nova experiência descobrimos facetas novas desse processo.

Lembrando que a Jasmuheen em particular não diz para as pessoas ficarem no Sol, isso quem sugestionou foi a Evelyn. Como não estava vendo diferença ficar pegando Sol, fui para o meu quarto, e como estava no meio do processo dos 21 dias, não marquei nada para fazer naquele fim de semana, ficaria em casa os 2 dias. Fiquei então no quarto vendo alguns filmes que tinha na minha coleção de fitas (cheguei a ter mais de 350 fitas VHS). Vendo os bons filmes me senti melhor. Às 12:50 fui lavar as minhas roupas (sou eu mesmo que as lavava na época) eu as lavei e não senti muito cansaço, sinal que realmente eu já estava sendo sustentado pelo Prana, pois imaginar que alguém que não come nada há 6 dias e só bebe um misero copo de água por dia, teria força para lavar roupa na mão, isso certamente é tido como impossível para a ciência materialista. E no entanto eu fiz! Terminando a tarefa voltei para o quarto e prossegui vendo as fitas, apesar do esforço físico que havia feito estava me sentindo muito bem. Enquanto me distraia com os filmes eu sentia que poderia passar mais um dia sem beber água, mas com o tempo pensamentos de desejo de beber água, refrigerante, sucos ficavam martelando na minha mente. Era um tormento, mas eu resisti ao vicio, pratiquei minha força de vontade. As 16:45 cansado sai da cadeira e me deitei na cama, uma pequena dor de cabeça começou a surgir e foi aumentado aos poucos.

Julguei que dormindo a dor passaria, tentei então cair no sono mas foi muito difícil, pois o barulho de pessoas em casa, na rua e os vizinhos era terrível, foi curioso esse fato... era como se o mundo tivesse conspirando contra o meu sucesso, as pessoas falavam alto, riam, gritavam com as crianças, as crianças também gritavam, choravam... enfim era um caos típico de fim de semana ensolarado. Fiquei então me revirando na cama o resto do dia e só fui pregar o olho ás 22:00 hs quando finalmente o ambiente a minha volta se aquietou. Foi um tormento! Pois estava me sentindo mal e a dor de cabeça não passava. Esse foi o pior dia de todos, mas a minha forte decisão de conseguir o religamento desse potencial tão útil era maior que toda a dor e irritação, resisti a tudo e passei por esse dia que foi para mim o maior desafio dos 21 dias.


07º Dia:
Dia 02/09/2007 – um Domingo

Acordei ás 05:00 hs sem a dor de cabeça e me sentindo bem melhor, estava só com uma pequena fraqueza no corpo, mas não tão grande como do dia anterior (novamente isso é um fenômeno, já que pela lógica materialista eu deveria piorar cada vez mais, e entrar em coma enquanto dormia). Levantei e fui ao banheiro, urinei então a água que havia bebido 24 hs atrás, e como sempre estava de cor amarela com cheiro de “remédio”. Resolvi que tentaria resistir até ás 18:00 hs sem beber nada, nem aquele pequeno copo de água de manhã, sentei na cadeira em meu quarto e pratiquei o “Salto”, perguntei a minha supraconsciência quando seria o momento certo para começar a segunda etapa do processo. A resposta foi que eu podia ter iniciado no dia anterior, e que nesse caso eu poderia já começar a beber água naquele mesmo momento, mas ai eu argumentei que a Jasmuheen recomendava 7 dias completos sem água e sem comida, respondeu então a supra que tudo bem, se eu queria sofrer mais, então que resistisse até ás 18:00 hs, mas deixou claro que era desnecessário. Sai da concentração e fiquei pensando... bem se a supraconsciência está dizendo que é desnecessário, bem então deve ser mesmo, porém eu quero ver se consigo resistir á tentação. Mas se as coisas ficarem muito difíceis (como no sexto dia), então eu vou ceder. Estabeleci comigo mesmo que resistiria até ás 12:00 hs, chegando nesse horário se eu sentisse que está muito difícil ficar sem o liquido, então eu começaria a Etapa dois. Se ainda me sentisse bem, então tentaria chegar até ás 18:00 hs. Fiquei então no quarto me entretendo com documentários muito interessantes que havia gravado, mas cada minuto que passava era um tormento, a sede enorme não passava, mas “ trancos e barrancos” fui me segurando na cadeira.

Tive de bochechar água varias vezes (lembrando que não havia bebido o copo de água diário que tomei nos últimos 6 dias sempre no período da manha) parece que a proximidade da hora que poderia finalmente beber água a vontade fazia o corpo ficar ansioso, tive que praticar a minha força de vontade no Maximo, posso dizer que essas foram as horas mais intensas da minha vida, pois resistir a vontade de sair da cadeira e me empanturrar de água era como nadar contra a correnteza de um forte Rio como o do Paraná (onde está a famosa Itaipu, maior usina hidrelétrica do mundo) não foi mole! 

Depois de terminar de ver um documentário sobre os antigos Persas (série Viagem ao Mundo em 80 Tesouros) deu finalmente ás 12:00 hs, desliguei a TV e pensei: “Será que posso resistir mais?” fiquei concentrado mais alguns segundos e conclui “não chega, já sofri demais!” de fato eu não estava bem, a sede era insuportável e agüentar até as 12:00 hs foi dificílimo. Fui então contente até a torneira mais próxima, enchi um copo grande de água e brindei a minha supraconsciência por mais essa vitória! Bebi então o copo com vontade, engasguei no inicio, mas fui a fora! Tomei 4 copos um atrás do outro até encher o estomago, fiquei até passando mal. Depois bebi chá morno adocicado, para quem leu o livro “Viver de Luz” sabe que os outros 7 dias a pessoa pode tomar água a vontade e também líquidos ralos como chá e sucos bem diluídos e com açúcar. Logo após beber os primeiros copos de água senti minhas forças retornarem quase ao seu normal (como antes de iniciar o processo), a sensação de bem estar e saúde foi ficando cada vez mais evidente, enquanto as horas iam passando eu ficava mais forte, estava em estase... Perto das 19:00 hs eu comecei a sentir um forte sono, como se tivesse trabalhado intensamente o dia todo e agora precisava descansar, ás 19:30 hs fui dormir. Despenquei feliz na cama e não me lembro de ter sonhado nada.


08º Dia:
Dia 03/09/2007 – uma Segunda–feira

Acordei ás 04:00 hs sem fome e um pouco enfraquecido mas nada comparável com antes, tomei água e as forças voltaram com tudo, estava já 100% estabelecido (mais uma vez isso é anormal, pois segundo a lógica da medicina materialista eu não deveria me recuperar assim tão completamente de um jejum de 7 dias sem água e sem comida, aliás eu nem deveria ter sobrevivido a essa empreitada, no mínimo segundo o entendimento dessa pseudomedicina, eu deveria ter sido levado ao hospital mais próximo e receber soro diretamente na veia, porém apenas bebendo água e chá açucarado eu já havia voltado ao meu normal, como o medicina materialista explica isso? Resposta: ....?). Tomei então um banho, e continuei a me sentir muito bem. Durante esse dia tomei Chá morno, suco de Pó (aqueles vendidos no mercado, que diluem na água) e refrigerante. Uma curiosidade para se relatar agora é que desde o meio dia do dia anterior eu havia tomado muitos litros de água, algo em torno de uns 5 litros (ou um pouco mais), mas urinei muito pouco! Mesmo no final do 8 dia eu só urinei mais uma vez antes de dormir. Onde havia parado os 4 litros de líquidos que eu havia tomado? Lembrando que mesmo os poucos copos de água que tomei durante os 6 primeiros dias eu urinava no dia seguinte, e saia aquela urina amarelada com cheiro de remédio. Então onde foi parar os mais ou menos 4 litros de líquidos que não saíram? Mistério... Nesse dia trabalhei no livro com muita facilidade, como nunca tinha tido em toda a vida, escrevia e pensava com muita rapidez, escreve mais umas 15 paginas. Fui dormir ás 20:00 hs.


09º Dia:
Dia 04/09/2007 – uma Terça–feira

Acordei ás 04:00 hs sem fome e com energia, pelo que parece os benefícios que a Jasmuheen descreve no livro está acontecendo. Ela diz que para ter certeza se está sendo alimentado diretamente pelo Prana a pessoa precisa apresentar os seguintes sintomas:

- Sentir menos sono, isto é, precisar dormir menos.
- Ter bastante energia, afinal à pessoa está sendo alimentada por uma energia muito mais pura e límpida, sem precisar refinar há partir de matéria orgânica.
- Estabilizar o peso, não pode obviamente emagrecer demais, uma vez que a capacidade é acionada, o peso deve ser mantido sem alteração.

Posso dizer então com toda a convicção que estou apresentando esses sintomas positivos. Então como estava com tempo de sobra, eu bebi dois copos de água e pratiquei o “Salto”, o primeiro no nível “padrão” depois de uma semana (nos outros dias eu não o pratiquei, só me comuniquei rapidamente com a supraconsciência). A pratica foi clara e durou bastante, algo incomum, já que a minha media de pratica por vez era de mais ou menos 1 hora e meia. Mas essa primeira após ter acionado a inédia durou umas 3 horas e meia. Depois ás 09:00 hs fui trabalhar no livro, e como tem sido padrão desde então, eu consegui escrever e raciocinar com rapidez e eficiência, isso continua até hoje, foi um beneficio impagável que obtive e nunca mais perdi. Um trabalho duro, complicado e maçante agora é para mim muito mais fácil de realizar, devo isso ao Viver diretamente do Prana. Fiquei com energia e bem estar o dia todo, só tomei água, chá, refrigerante. Ás 17:00 hs subi para o quarto sem me sentir cansado (algo inédito até então), aproveitei então para fazer mais a pratica do “Salto”, consegui fazer mais 3 horas! Isso é também inédito, sempre que fazia a pratica na parte da manhã não conseguia fazer mais durante o dia, pois uma forte sonolência nos acomete, é um dos efeitos colaterais do Salto. Fiz ás mais de 3 horas de pratica e ainda fiquei acordado até ás 22:00 hs.


10º Dia:
Dia 05/09/2007 – uma Quarta–feira

Acordei ás 04:00 hs como tem sido comum, sem fome e com energia, fiquei na cama até ás 06:30 (fiquei vendo TV), levantei e fui urinar, a urina que saiu era clara e sem cheiro. Ás 07:30 fui no banheiro novamente, mas agora para fazer o “Nº2” (Risos), o primeiro após ter iniciado os 21 dias (10 dias sem ter de sentar no trono... que maravilha não é?). Saiu então um resíduo marrom escuro, e era um tanto fedorento. Como a Jasmuheen explica, a cada 2 ou 3 semanas toda a “parede” do estomago é renovado, e as células mortas saem pelo intestino, essa era a função original do intestino, ele apenas servia para eliminar as células mortas. Depois fui trabalhar, o dia todo só bebi água e chá mate, minha produção foi de 10 folhas. Dessa vez fiquei cansado no final do dia, ás 19:20 adormeci.


11º Dia:
Dia 06/09/2007 – uma Quinta–feira

Acordei mais tarde nesse dia, ás 05:30, sem fome. Bebi água como de costume e depois café com leite, uma curiosidade interessante: O leite me faz ficar tonto agora, é como se eu bebesse algo alcoólico, fica meio “fora de orbita” quando bebe o leite. Não sei se isso acontece com todos os que acionam essa capacidade, mas comigo é assim, uma pena, pois eu sempre gostei de leite... Fui trabalhar no livro ás 13:00 hs, pois fiz outras coisas antes. O dia passou normal e sem novidades, ás 20:00 hs depois de escrever mais 10 paginas fui dormir.


12º Dia:
Dia 07/09/2007 – uma Sexta–feira

Acordei ás 05:00 hs, sem fome e como sempre bebi apenas água e líquidos, como café com leite, chá mate e refrigerante o dia todo. Como era feriado (dia 7 de Setembro, independência do Brasil) não trabalhei no livro, deixei o PC para outras pessoas usarem (Todos da casa são adultos e trabalham a semana toda, só tem tempo então de navegar na Internet de fim de semana e feriados). Conversei então com um amigo sobre o “Viver de Luz e Água”, ele como sendo uma pessoa desinformada sobre o assunto, não acreditou, fez uma aposta comigo que se eu não fosse para um hospital dentro dos próximos dias, ele me pagaria R$100,00 reais. Logicamente ganhei a aposta, mas nem tive o trabalho de cobrá-lo, a idéia de fazer um desafio aberto a todos os Pseudocéticos surgiu nesse dia. O resto do dia passou sem novidades, ás 17:00 hs pratiquei o “Salto”, e como das outras vezes a meditação foi fácil e bem proveitosa. Fui dormir ás 21:30 hs.


13º Dia:
Dia 08/09/2007 – um Sábado

Acordei ás 04:40 hs sem fome, levantei tomei água, refrigerante e ás 10:30 sai para o centro da cidade de São Paulo, fui até os comércios populares do centro, ali onde há muita poluição e muitos estímulos ditos “prejudiciais”, segundo a Jasmuheen diz... andei no meio da multidão, levando peso e ouvindo buzinas, pessoas tagarelando, vendo cenas belas e outras feias (mais feias infelizmente...Rsrsrsrs!) e não senti “queda” na minha energia, nem achei que fiquei cansado mais rápido de quando estou em casa. Então não sei o que dizer das dificuldades que Jasmuheen e companhia dizem sofrer... eu pessoalmente posso freqüentar as grandes cidades e respirar o Ar poluído delas sem problema, isso não me prejudica no processo de absorver o Prana. Também não preciso ficar olhando para o Sol, e nem me preocupo em ficar visitando constantemente áreas verdes. Minha tese sobre essas diferenças é que no caso das pessoas que não fizeram a “Iniciação o Salto”, o religamento da capacidade não é tão ampla, vai ver as pessoas que tem essas dificuldades, descritas por Jasmuheen, são casos em que a capacidade de viver diretamente do Prana só religou parcialmente, por conta da dificuldade de contato direto com a supraconsciência. Mas fica ai a questão, algo para a ciência estudar e tentar entender. Durante as compras no centro de SP eu bebi suco de caju (industrial) e sorvete (que nada mais é do que um liquido congelado que derrete). Ás 14:00 hs estava em casa, apenas bebi água e chá então, fiz mais uma vez a pratica do Salto, as memórias vieram claras e fáceis, essa meditação durou umas 2 horas e meia. As 20:00 não tendo mais o que fazer fui dormir.



14º Dia:
Dia 09/09/2007 – um Domingo

Acordei como de costume ás 04:30 hs, sem fome e com energia, bebi água, depois chá. Na minha casa estava sendo pitada a parte externa eu, até para me testar, resolvi ajudar. Assim eu saberia se fazendo trabalhos braçais não ocorreria algum problema. Fiz então tarefas que exigia força física, algo como os trabalhos que serventes de pedreiro fazem. O trabalho foi até o anoitecer, eu então verifiquei que minha energia era maior do que quando me alimentava, pude trabalhar mais, por mais tempo e levando pesos diversos, subindo e descendo escadas. Mas apesar de estar já 14 dias sem comer, trabalhei até o anoitecer sem sofrer qualquer problema. Fui dormir ás 20:40 sem novidades, me sentindo bem.


15º Dia:
Dia 10/09/2007 – uma Segunda-feira

Acordei ás 04:40 como de costume. Também sem fome. O Processo dos 21 dias então chega na ultima etapa, nessa etapa a pessoa já pode tomar líquidos com substâncias mais consistentes, tais como suco de polpa de frutas, achocolatados, leite, café, capuchino, etc... No caso eu tomei achocolatado, ao tomar me senti um pouco tonto, mais tarde descobri que o Leite estranhamente me deixa tonto, como se tivesse bebido algo alcoólico, fico então “bêbado” com leite. Fui então para o computador ás 09:00 hs, fiquei escrevendo até ás 11:00 hs, mas depois parei e voltei a ajudar na pintura da casa que prosseguia, o trabalho foi até ás 18:30 hs. Novamente não senti fraqueza e nem fadiga. Foi uma experiência semelhante ao dia anterior. Fui dormir ás 22:15 sem novidades.


16º Dia:
Dia 11/09/2007 – uma Terça-feira

Assim como tem sido costume, eu novamente acordei ás 04:40, sem fome e me sentindo muito bem. Levantei e fui limpar o resultado de todo o trabalho de pintura de 2 dias, lavei as ferramentas usadas para a pintura da casa, guardei os diversos utensílios e lavei o chão dos respingos da tinta. Tudo isso sozinho e novamente fazendo exercícios físicos. Estou me sentindo muitíssimo bem, como nunca havia me sentindo na minha vida toda, os benefícios do Viver de Luz é real e estou comprovando a cada minuto. Depois da limpeza lá para ás 12:30 hs, eu fui ao banheiro para obedecer a natureza quanto ao “Nº 2”. [quando a “mãe natureza” chama, você tem de ir! Não adianta discutir...] saiu então uma substancia viscosa marrom clara. Mais tarde (muito depois dos 21 dias) descobri que é devido ao chocolate, ele é eliminado pelo corpo muito rapidamente (mesmo que dissolvido em algum liquido), e sai quase que completamente do mesmo jeito que entrou, isto é: Sem mudar muito a sua substância. Entrou como chocolate, e saiu como chocolate levemente modificado. Curiosa essa “rejeição” do corpo contra o chocolate, não sei se isso é só comigo ou acontece com todos... Fui então para o Computador trabalhar ás 13:00 hs. Não sei ao certo, mas lá para ás 16:00 hs eu tomei uma sopa bem rala, isso só para sentir o gosto de salgado novamente, coisa que não sentia há mais de 16 dias. Os líquidos num geral são doces, o café é doce, o refrigerante, sucos, chás, etc... então a pessoa fica com falta de sentir o gosto salgado. Uma coisa que comecei a notar então nessa altura do Processo é que o vicio de sentir gostos continua... E assim como estou dizendo na pagina de apresentação (Clique Aqui), eu entendo isso como sendo um vicio igual ou pior que vícios de drogas, tais como Cocaína, LSD, Crack, Heroína etc... Pois apesar de seu corpo não necessitar mais de alimentos para se sustentar, o desejo de comer continua, quase que inalterado...

Então Pense:

Por que as pessoas sentem desejo de comer aqueles hambúrguer`s temperados cheios de ingredientes diversos do Mcdonalds? Para que comer macarrão com molho temperado? Frango assado, Pizzas, doces, tomar refrigerantes? Se apenas comendo Feijão com Arroz e algumas poucas verduras já é suficiente? (e sem precisar por temperos, eles servem apenas para dar “gosto”, não alimentam...). Como todos sabem, existem os milhões (ou diria bilhões...) de casos de pessoas que estão tão dominadas pelo vicio de sentir gostos, que ficam gordos(as). As pessoas então literalmente comem mais do que precisam! Mas para que comer mais do que precisa? Se o corpo necessita apenas de “X” porções de alimentos por dia, então por que mais? Tem lógica uma coisa dessas? Certamente que não... Essa anomalia acontece por causa do vicio do paladar, nós e os animais também, sentimos prazer intenso ao mastigarmos substancias com sabores diversos, é um tipo de prazer diferente, porém igualmente intenso tal como o sexo. Então alguma entidade(es) lá nos primórdios resolveu que tinha que estimular os seres vivos a comer (todos os seres vivos são produtos de engenharia, para saber mais sobre o assunto Clique Aqui), devem ter feito vários testes e verificaram que aquelas maquinas biomecânicas acabavam esquecendo de se auto-abastecerem e de se multi-replicar (interpretando: esqueciam de comer e procriar), ai logo entravam em colapso funcional e se danificavam irreversivelmente (isto é, morrem) e nem se davam conta por que! Ai tais entidades engenheiras criaram essa coisa estranha que nós (a criação deles) conhecemos por prazer em sentir gostos e também o sexo. Como você poderá explicar para uma pessoa como é o sabor de algum alimento, tal como um biscoito de maisena, se essa pessoa nunca comeu algo semelhante? Como você pode explicar o orgasmo para alguém que nunca transou?

É impossível! Você pode dar exemplos, comparar com outras coisas que a tal pessoa já conhece, mostrar fotografias, dar livros para ela ler sobre os assuntos. Mas nunca a pessoa vai saber do que se trata realmente se não sentir por si mesma. Entende? Isso de “sentir prazer” é um mecanismo muito estranho, ele é bizarro e a ciência até hoje não compreende o que seja exatamente “isso” (já que a “ciência” é praticada por pobres humanos limitados como todos os outros). O que acontece é que o corpo humano é uma maquina perfeita, hiper sofisticada e muito bem construída, tudo em nível molecular é finamente afinado, equilibrado e tudo trabalha com perfeição e ordem de dar inveja a qualquer empresário Japonês (o povo japonês tem obsessão pela ordem e disciplina). Então o que acontece para ele (o corpo) de repente se desequilibrar e começar a comer mais do que precisa? Bem... não é um problema do “corpo”, mas sim de quem usa esse corpo, isto é, do verdadeiro observador, o fantasma na maquina. O que é mais popularmente conhecido por “alma”, ou ainda “espírito”. É a alma que se deixa levar pelos mecanismos brilhantes inseridos no Corpo, quando a alma é fraca (tem pouca força de vontade), ela se fascina com as “maravilhas funcionais de seu veiculo”, é algo como uma criança que acha divertido ficar subindo e descendo o vidro elétrico do carro, e logicamente, se ele for usado excessivamente acabará queimando, e isso só não acontece por que um adulto dá uma bronca e a tal criança deixa o botão em paz. Mas no caso do corpo biomecânico, não tem um “adulto” para dar bronca, a alma que o habita então está sozinha para “fazer e acontecer”, é ai que uma grande parte dessas almas se maravilham com certas funções do corpo, tal como sentir prazer nos sabores do alimento, prazer sexual, e exageram essas funções. O ser humano sendo um ser diferenciado na natureza uma vez acionado a capacidade de viver diretamente do Prana “não deveria” sentir mais prazer com o paladar. Isso seria o correto, ai realmente as pessoas que passam pelos 21 dias não iriam por mais nada para dentro do seu corpo, a não ser água. Mas por que não é assim então? A gente passa pelos 21 dias, aciona a capacidade oculta, mas continua sentindo o desejo de sentir gostos. 

Minha opinião sobre essa anomalia é o seguinte:

Aqui na Terra os seres humanos estão abandonados, ou pior, estão sabotados! Por estarem aqui “sem era nem beira” e ainda por cima sabotados, as coisas tendem a dar quase sempre errado. A genética desse nosso corpo esta ajustada para causar danos a alma, é como se tivéssemos passado por uma mecânica em que os funcionários trocaram os fios da malha elétrica do carro, mexeram na embreagem e desregularam os freios. Ai já viu né! Teremos um monte de problemas, e morrer por causa de um problema ou outro vai ser fácil. O próprio viver de luz era uma função natural do corpo humano que vinha de “fabrica”, mas nos foi retirado (desligado) desde os tempos imemoriais. Ai quando acionamos ele novamente sofremos esse pequeno “problema técnico”, religa a capacidade de viver sem precisar comer, mas não desliga o prazer em sentir sabores diversos. Comparando com um carro: Mudamos ele de “Gasolina” para “Gás”, mas não mexemos no mostrador de nível de combustível, ele vai ficar então apitando ou piscando sem parar, já que o tanque vai estar vazio, mas o carro esta andando.

Bem...  explicado isso, voltemos ao diário - Nesse dia fiquei acordado trabalhando até ás 19:30, fui dormir ás 22:00 sem novidades e com a saúde em ótimo estado.


17º Dia:
Dia 12/09/2007 – uma Quarta–feira

No 17 dia foi sem novidades, acordei ás 05:30 sem fome e me sentindo muitíssimo bem. O dia passou tranquilamente enquanto trabalhava na obra (livro), ás 15:15 tive se ir ao banheiro por causa do Nº 2 (como no dia anterior), nesse dia e no dia 16 eu tomei mais chocolate quente, ai o chocolate saiu como havia acontecido no dia anterior. Como ainda não sabia sobre a rejeição do corpo quanto ao chocolate estranhei ter de sentar no trono dois dias seguidos, isso não “era para acontecer”... Mas agora compreendo, o chocolate mesmo diluído em líquidos provoca diarréia. A substancia que saiu foi semelhante ao do dia 16, um marrom claro com pouco cheiro. Ás 22:00 hs fui dormir.


18º Dia:
Dia 13/09/2007 – uma Quinta–feira

Acordei ás 05:00 hs (como de costume), sem fome. Ás 08:50 fui trabalhar no livro. A partir das 15:00 hs começou uma dor de cabeça forte por causa de uma Gripe que acabei pegando. Tomei então o primeiro remédio após 18 dias (evitei tomar medicamentos durante os 21 dias), foi um Anti-Gripal chamado “Coristina D”. Mas não deu certo, pois eu havia deixado a dor de cabeça avançar demais antes de tomar o remédio, por isso a dor se tornou insuportável e tive de parar de trabalhar. Ás 18:00 hs fui dormir.


19º Dia:
Dia 14/09/2007 – uma Sexta–feira

Acordei ás 02:20 da madrugada, por eu ter ido dormir mais cedo conseqüentemente acordei mais cedo também. Eu tentei dormir novamente mas não teve jeito. Acordei sem a dor de cabeça, sem fome e me sentido muito bem. Ás 08:50 hs fui trabalhar no computador. Trabalhei no livro o dia todo, só bebi chá, água e *suco (*químico daqueles que vendem em Pó no supermercado). Ás 17:15 vou para o quarto, aguardei enquanto outra pessoa usava o PC, ás 19:30 volto para o computador e trabalho até ás 23:20. Então vou dormir. Sem novidades e como sempre me sentido bem.


20º Dia:
Dia 15/09/2007 – um Sábado

Acordei ás 05:30 e como era rotineiro, sem fome e com energia. Bebi dois copos de água, e sendo fim de semana não fui trabalhar no livro (deixo o PC para outras pessoas da Casa usarem) dediquei então o dia a leitura dos escritos de David Icke (pesquisador do Ocultismo e Conspirações). Vi documentários e contemplei sobre as informações, não só dele (David Icke), como das minhas também, e agora da minha experiência dos 21 dias. Esse era o penúltimo dia, e eu já estava vivendo de Prana, precisava pensar então sobre as mudanças que esse fato faria em minha vida e das perspectivas para o meu futuro. Ás 23:00 hs fui dormir, sem novidades.


21º Dia:
Dia 16/09/2007 – um Domingo

E finalmente os 21 dias se completa! Acordei ás 04:00 hs me sentido muito bem (como nos dias anteriores), logo cedo tive de ir ao banheiro para o Nº 2 , (havia tomado achocolatado de novo).
Durante o dia todo só tomei líquidos doces, tipo: suco, refrigerante, chá. E assim como no dia anterior, eu fiquei lendo e vendo documentários o dia todo. Ás 17:05 me concentrei para praticar o Salto, mas o processo não saiu como eu gostaria, minha mente estava muito agitada. É preciso estar com o mente calma, sem pensamentos muito “emocionados” para praticá-lo bem. Do contrario ele não flui direito. Ás 18:20 senti sono e fui dormir. Assim terminou o meu processo dos 21 dias, vitoria total e inegável!


Resolução Final

Posso testemunhar agora a favor disso, que para a maioria infelizmente é tido como “loucura”, bem eu testei a tal “loucura” e verifiquei por mim mesmo que é real, que não se trata de loucura coisa alguma! Os benefícios são múltiplos, e pude ver por mim mesmo. Agora quando fico só nos líquidos ralos (sucos sem poupa de frutas, refrigerantes, chás) só preciso ir ao banheiro uma vez a cada duas semanas. Agora fico cansado com menos facilidade, isto é: Posso trabalhar mais, e por mais tempo sem ficar fadigado. Ainda fico cansado (lógico), mas para chegar no meu limite demora mais do que antes. Preciso agora dormir menos horas (antes era uma media de 9 horas, agora são 5). Acordo com energia e entusiasmo, coisa que não acontecia antes. O apetite sexual continua o mesmo, ele não se alterou. Consigo me concentrar melhor, agora tenho mais facilidade de entender algo e de raciocinar. 

Então posso dizer com todas as letras que o meu QI aumentou! Também notei que o meu humor melhorou, fico nervoso com menos facilidade, os bons sentimentos são mais fáceis de serem cultivados. Claro que o viver diretamente do Prana não resolve todos os problemas, o vicio do “sentir Sabores” é um detalhe bastante incomodo que continua. Essa é a razão de muitos dos Pranianos (que vivem de Prana diretamente) serem pegos em fragrante comendo algo. Não é que eles(as) precisem do alimento, mas sim é a força do vicio que é bem difícil de segurar. Eu mesmo não consigo me abster por muito tempo de mastigar algo. Pois esse vicio é violento, quando a vontade vem ela não te deixa em Paz, atormenta a mente e atrapalha o raciocínio. Você é obrigado a ceder, senão fica impossível fazer outra coisa do que pensar em sabores... Lamentável essa vontade louca de sentir sabores diversos prosseguir, do contrario os Pseudocéticos não teriam qualquer argumento contra a InédiaMas claro, essas duvidas levantadas por esses tendenciosos podem ser facilmente derrubadas uma vez que um Praniano autentico venha a ser testado a sério pela ciência. Por isso mesmo que lancei o desafio aos PseudoCéticos abertamente no meu Web Site (Clique Aqui). Sabia que esse inconveniente de ter de ceder aos sabores seria motivo para “refutar” as alegações dos Ocultistas, no entanto eu me coloco a prova para fundamentar o que digo.

Então se você é um PseudoCético materialista e tendencioso, e acha que isso de “Viver de Luz” é besteira. Por favor, aceite meu desafio. Use o método cientifico mais rigoroso e saberemos quem realmente está do lado da razão e da racionalidade. Hoje enquanto escrevo esse texto para postar no Web Site (dia 23/12/2009) já se passou mais de um ano que lancei o desafio, três pessoas o aceitaram, mas logo fugiram ao pesquisarem mais. Uma vez que essas pessoas verificaram que essa “loucura” é real, que tem centenas de pessoas pelo mundo todo vivendo e provando que o viver de luz é uma realidade. Esses PseudoCéticos então ficaram com medo de perderem a aposta, então eles deram algumas desculpas esfarrapadas e fugiram sem a menor cerimônia, como se fossem ratos fugindo do Gato. 

Só posso rir comigo mesmo quanto a esses vexames deles, é realmente patético. Uma coisa interessante para comentar por ultimo quanto à questão do viver de luz: Eu posso dizer, para ser mais honesto, que na verdade eu não vivo de “Luz” apenas, mas sim de “Luz e Água”, já que o parar de beber água é impossível... Mas por que é impossível? – você perguntaÉ impossível por que uma vez parando de beber água os Rins secam, uma vez secando eles doem muito. Eu sinto uma dor forte nas costas nos dois lados de trás. Eu, para testar, já cheguei a ficar 2 dias e meio sem beber qualquer liquido, me sentia muito bem, com energia e disposição, porém com o passar das horas a dor começou, e só se ampliava a cada minuto, chegou uma hora que não dava mais. Tive de beber água para deter a dor... Tem pessoas que dizem que podem ficar até 2 semanas sem beber qualquer liquido. Bem... gostaria de ver isso com os meus próprios olhos, pois eu tentei e não deu certo, a dor nos Rins te obriga as beber algo, senão ela só aumenta, até onde ela iria então? Não sei dizer... Não posso dizer que tais pessoas mentem, mas posso dizer que tentei ficar 2 semanas sem beber nada, e o resultado foi o fracasso. Outra coisa chata que acontece ao viver de luz é que preciso ficar bebendo muitos líquidos o dia todo, pois o estomago fica completamente vazio, ai ele se contrai e força a musculatura por dentro. Ele então fica dentro do corpo bem encolhido, como se fosse uma bexiga murcha, ao ficar muito vazio ele força os músculos internos e uma dor chata no esôfago começa e não passa mais. Ai eu preciso por uma pouco de liquido para então enche-lo um pouco para assim ele parar de forçar a musculatura.


Entende? Não é por necessidade, mas sim por causa da dor. Eu mal acabo de beber o liquido e já tenho de ir ao banheiro. Poderia sofrer de "intoxicação aquosa", (Clique Aqui) mas ainda bem, minha genética é favorável quanto a isso, meu corpo não detém os líquidos. Por fim eu vejo claramente que mais ganhei do que perdi nessa história de viver de luz, gosto de me gabar para todos que não preciso mais comer para ficar vivo. O “incomodo” que provoco nas outras pessoas por conta de minha “superioridade” não me comove. Tem pessoas que usam esse argumento para justificar a sua volta a rotina diária de 3 refeições, mas eu acredito que na verdade é uma desculpa esfarrapada. Eles(as) voltam a comer por que se entregam ao vicio dos sabores, e não por que estão “preocupados com o sentimento de inferioridade dos outros”. Se as outras pessoas se sentem “inferiorizadas” diante de outra que se livrou do ter de comer para ficar vivo, bem... problema dos que não passaram nos 21 dias! Eles que façam o extraordinário esforço de passar pelo processo do Viver de Luz e acionem neles mesmos essa capacidade oculta. Assim certamente ficarão curados do “complexo de inferioridade”. A Jasmuheen atualmente está amedrontada, depois de décadas e mais décadas de criticas por ser a maior incentivadora do viver de luz no Ocidente ela “cedeu” um pouco em suas crenças. Agora ela diz para todo mundo ouvir que o processo dos 21 dias é inadequado, ele é violento demais é por isso é melhor passar pelo processo de 1 ano, ou pior, pelo dos 5 anos!! Nesses processos a pessoa passa um longo tempo “preparando” o sistema biológico para viver diretamente do Prana. Mas, na minha opinião, a única coisa que isso provoca é uma anorexia nervosa (transtorno que as Top Model`s sofrem freqüentemente). Pois a minha Teoria é que o que realmente prepara uma pessoa para viver de Luz é Meditação, contato com a Supraconsciência, a mágica da comunicação com o “Eu Maior” é o segredo! Eu comi carne vermelha de churrasco justamente no dia que comecei o processo! E no entanto eu tive sucesso perfeito! A própria Jasmuheen era praticante da Meditação Transcendental já fazia 15 anos!

Conclusão:

NÃO PRECISA SE PREPARAR POR 1 OU 5 ANOS NUMA DIETA SÓ DE VERDURAS E SOPAS RALAS! Não é uma questão de “dietas”, o acionar a capacidade oculta do DNA humano de viver diretamente do Prana. Não é questão que envolve o corpo material (o físico). Mas sim algo transcendental que supera o entendimento da Ciência materialista. O viver de luz é algo como um “poder paranormal” que é acionado depois de usar um método adequado. Ele é produto da força da mente, do espírito que habita essa maquina biomecânica que chamamos de corpo. Quer se preparar para Viver de Luz? Então começa a meditar! A “Iniciação o Salto” pode te ajudar nisso, recomendo por que esse foi o meu caminho, e deu certo. Boa sorte então nos 21 dias, e faço votos para que obtenha sucesso nessa empreitada.

Ps. E PseudoCéticos... estou no aguardo dos senhores(as), e devo dizer que estou ficando cansado de tanto esperar... fogem de mim como Ratos fogem do Gato.

O ser humano é uma entidade viva transcendental. Somos como Deuses




Bruno Guerreiro de Moraes, apenas alguém que faz um esforço extraordinariamente obstinado para pensar com clareza...

Tags: inédia, jasmuheen, livro viver de luz, luz, não comer, processo dos 21 dias, viver de luz, oberom, portal parvati, sem comer, sem precisar comer, potencial, humano, poder da mente, divina, parte divina do ser humano, Diário dos 21 Dias - Bruno Guerreiro de Moraes - Viver de Luz, A Transição, Documentário,Viver de Luz, No documentário “A Transição“, dirigido por Juliano Grafite, é contada a história de cinco pessoas que passaram por um retiro espiritual chamado “O Processo dos 21 dias.

18 comentários:

Anônimo disse...

No livro, a Jas diz que o espírito se ausenta, não a centelha divina. Sem essa, não há vida nenhuma, em nível algum. Se vc não sentia emoção alguma, o mais fácil é concluir que o corpo emocional se "ausentou".

Os cientistas descobriram que, no máximo, os genes são "moldes de proteínas", são como moldes de tijolinhos que constróem os seres. Não se pode dizer que o molde dos tijolos constróem a casa: a ciência não explica como essas proteínas, que saíram da matriz genética, se organizam para formar um ser vivo. A explicação mais plausível deve ser a teoria dos campos morfogenéticos. Essa história de ativação genética está mal explicada.

Capeta azul disse...

Hei bruno entao oque exatamente repoem a materia dos cabelos e da pele morta etc etc. eu ein vc ja chegou a saber disto?

Luciano disse...

Eu queria saber de onde vem a matéria que faz a composição do corpo, ceratina, cálcio, etc... se vc pode viver só de agua.
O prana vira estas celulas?

Rick disse...

Gostei muito do post, Bruno.
É muito útil saber o que acontece durante cada dia do processo de 21 dias.

Convido-o a participar em um fórum de discussão deste assunto:

Link:
http://inedia.info/portugues/forumo/

Rick

Bruno Guerreiro de Moraes disse...

Glândula Pineal

Veja sobre ela:

A Glândula Pineal (Novos conceitos e avanço nas pesquisas)
http://seteantigoshepta.blogspot.com/2009/01/glndula-pineal-novos-conceitos-e-avano.html

Bruno Guerreiro de Moraes disse...

Luciano, é produzido pelas glândulas, as células se transformam nessas substancias.

Luciano disse...

Desculpe eu nao perguntei direito,
Eu quiz dizer: Considerando a saida(ou produção) constante de materia do corpo(defecar, cabelos crescendo, pele morta etc...) Quando voce vive só de luz vc digamos, absorve uma materia mais sutil que o corpo(se é que estou certo), entao se vc nao ingeriu nada fisico alem de agua,de onde surgiu a materia que é jogada fora e a que é usada nas reposiçoes naturais?

Bruno Guerreiro de Moraes disse...

Então Luciano, se você não comer, não vai defecar, certo? Tudo que entra, seja solido ou liquido sai, pelo suor, pela urina e pela defecação.

Então se apenas bebo, só vai sair urina e suor.

Quanto e esses mistérios que você quer que eu te explique, como as células recompõem pele, paredes estomacais, cabelos, etc... bem... não sou medico, só sei que tudo continua se renovando normalmente, magica? É pode ser... (Risos)

Se os cientistas pararem de serem covardes, e resolverem pesquisar as pessoas que vivem de luz, ai descobriremos, mas quem vai financiar isso? A industria multibilionária da alimentação?

Saudações...

Du disse...

Além do surreal processo de abster-se de ingestão o paralelo que traçastes com as práticas do Salto é fantástico. Caramba!!!
Obrigado!
Du amaral

Flávio Siloveira de Souza disse...

Oi Bruno sou médico e sou vegano há vários anos, mas viver de luz é realmente algo que me atrai, mas ouvi dizer que quem tem mais de 50 anos como eu é perigoso fazer esse processo porque o organismo por demais acostumado à comida não aguentaria. Você sabe algo a respeito sobre a limitação da idade?

Bruno Guerreiro de Moraes disse...

Comentário no Facebook, achei interessante transporta-lo para cá também:

L. H. G., :

Olá povo. Eu particularmente nunca tive interesse em viver de luz. Pois adoro os prazeres orais. Kkkk Mas acho q vou iniciar hj os 21 dias só para sentir como é. A maior dificuldade acho q será sentir o cheiro da comida, mas resolvi vivenciar isto. Iniciei hj. 1* dia

Bruno Guerreiro de Moraes:

L. H. G., você não vai se privar dos "prazeres do paladar" ao viver de luz, eu explico isso no seminário, mas não sei se disse isso no que você participou, ou se esqueceu...
veja...

uma vez que passe com sucesso pelos 21 dias você aciona essa capacidade oculta do corpo humano de viver sem precisar comer, uma vez acionado é para sempre.

Mas quer dizer que você nunca mais vai poder comer nada? Você ficou inapto para comer qualquer coisa?
Não...

Na verdade você tipo assim... se torna um ser “humano Total Flex”, isto é, consegue se alimentar do prana diretamente, ou por intermediários, no caso os alimentos... então se você já tem essa capacidade ativada em si, ótimo! Não precisa mais comer para ficar vivo, mas se mesmo assim quiser comer algo apenas pelo sabor, apenas pelo prazer do paladar, então você PODE COMER , porém aquele alimento não vai estar te servindo para nada, vai ser um "desperdício" podemos dizer assim, pois é como fumar um cigarro...

As pessoas precisam de cigarro para ficarem vivas? Então por que uma parcela da população fuma? Apenas pelo prazer... mais nada. Do mesmo modo será esses momentos de "prazer do paladar". Então essa estória de que: "Ah meu Deus! Nunca mais vou poder comer nem um pedaço de Pizza!!!!???" é pura Bobeira...

Na verdade você terá o melhor dos dois mundos. Vai ficar livre da limitação de ter de comer para ficar vivo, e ao mesmo tempo poderá apreciar tudo o que há de melhor na culinária mundial, sem problema nenhum... uma vez que coma de novo, não precisará passar pelos 21 dias novamente, basta parar de comer de novo, e o seu sistema voltará a funcionar com Prana diretamente. Realmente é como o motor Total Flex, com gasolina ou etanol ele funciona. Aliás o meu carro é total flex e ele funciona melhor com etanol, de fato é como o sistema humano, você notará que funcionará melhor com Prana diretamente, em vez de prana indiretamente, no caso os alimentos...

M. P., : Mas Bruno, eu tenho uma dúvida, por exemplo, eu mudei muito a minha alimentação... faz uns 8 anos, Só que se eu como qualquer coisa hoje, industrializada, com porcarias, meu organismo não passa bem... ae vc diz que se vc fica sem comer, quando comer nao fará mal.... acho um tanto estranho, ja que o organismo acostumou com uma coisa... e quando eu tomava só suco, foi difícil voltar a comer..

Bruno Guerreiro de Moraes:

M. P., diz que parou de comer certas coisas, e depois voltou e passou mal, ok... Veja minha amiga... eu só posso falar da minha experiência, e a minha experiência é a seguinte: depois de ficar sem comer nada por meses, e até anos, se você volta a comer, inicialmente vai passar mal, o corpo vai ter de reaprender a processar os alimentos, até ele se acostumar de novo com alimentos sólidos demora 1 há 2 dias de readaptação, e nesse período você passa mal, tem dor de barriga e diarreia... mas se continuar comendo, o corpo volta a funcionar normalmente, e o mal estar passa. Do mesmo jeito vai acontecer o inverso, quando deixar de comer coisas solidas e voltar a viver diretamente do prana seu corpo vai ter de se rearranjar. Vai passar incômodos por 1 ou 2 dias, mas ai ele voltará a toda força, a viver só de prana diretamente. Agora se você ficou "alérgica" a certos alimentos depois de ter feito os 21 dias? Isso já não posso falar, creio que não... comigo isso não aconteceu...

Bruno Guerreiro de Moraes disse...

Respondendo pessoa por email:

Oi Bruno,tenho 46 anos e busco a espiritualidade desde os 18 anos. Atualmente me sinto depressivo e com a sensação q perdi o sentido da vida, embora trabalhe duro para manter esposa e dois filhos.

tenho acompanhado a muito tempo teus sites/blogs, vi teus depoimentos no doc a transição, e desde 2000 q tomei conhecimento dos ensinamentos da jasmuhenn. Vejo tudo que o Oberom pública. Já tentei fazer o processo viver de luz 2 vezes e desisti no meio do caminho. Também tive problemas com emagrecimento exagerado.

Vc pode me ajudar? Pra o viver de luz preciso me tornar logo vegan, fazer jejuns e dietas? Quanto ao seminário O Salto qual a interligação com o viver de luz?

Resposta:

Renato eu não compartilho de nenhuma afinidade com as ideias infantis do Oberom, ele é apenas uma pessoa muito confusa e iludido.

O viver de luz não tem nada a ver com espiritualidade, se trata de um potencial que todo o humano possui no seu DNA, ele pode ser acionado se passar pelos 21 dias com sucesso.

O "Salto" se trata de ativação de nosso potencial divino, onde a pessoa começará a ter acesso a suprema fonte de poder e sabedoria do universo, por isso ele facilita muito para quem quer acionar esse potencial adormecido na natureza humana.

Quem REALMENTE atua para a ativação desse potencial no corpo humano é a supraconsciencia, e o 'Salto' é para potencializar a ligação com ela.

Leia o meu diário dos 21 dias:

http://osaltociencia.blogspot.com.br/2009/12/diario-dos-21-dias-bruno-guerreiro-de.html

Nara disse...

Olá Bruno! Tudo bom?
Cheguei no seu site por intermédio de um colega de trabalho pois nos últimos meses a questão espiritualidade tem aparecido diversas veses (estou sem a letra no teclado, substituindo pelo 's') na minha vida.
Resumindo minha história: Tenho 25 anos, venho de família espírita e nos 4 últimos anos namorei uma pessoa que me abriu a mente para o universo (com documentários sobre a desconstrução de nossa sociedade, como somos deuses e deusas que não sabem de seu verdadeiro potencial, David Icke, etc). Com o término do relacionamento amoroso, no começo desse ano (o que me abalou profundamente), minha mãe me incentivou a fazer terapia para o meu estabelecimento emocional e conhecimento do funcionamento da mente. E para minha surpresa e alegria, o terapeuta com quem faço análise, é holístico e seguidor do Osho. Estou obtendo muito sucesso no meu conhecimento interior mas sinto que quero ir mais além. Algum tempo atrás, soube sobre a glândula pineal e vou começar o processo de descalcificação da mesma, pois sinto no meu íntimo que está na hora de uma evolução (parece loucura, rs... Mas parece um chamado que cada vez que tento ignorar, fica mais evidente).
Estou tentando acessar a página de iniciação do Salto Quântico e não está sendo encontrado. Teria outro site ou página onde consigo encontrar o conteúdo?
Fico no aguardo de seus comentários!
Desde já agradeço pela informações que você disponibilizou no site, fico contente em saber que existem pessoas que vivem apenas de lus e água e de como isso é possível (aparentemente possuo a mesma condição genética que você: não consigo engordar de jeito algum e isso me deixava um pouco receosa quanto a começar o processo ou não).
Atenciosamente,
Nara Ambrosio

Bruno Guerreiro de Moraes disse...

Nara Ambrosio qual o seu email? Já mandou email para mim? O meu email é seteantigos@gmail.com

Qual pagina não consegue acessar? Essa?:
http://osaltociencia.blogspot.com.br/2008/12/iniciacao-o-salto-quantico-genetico-o.html

Nara disse...

Acredito estar clicando em algum outro link inexistente! Consegui acessar, Bruno!
Meu e-mail é nara.ane@gmail.com
Obrigada!

Nara Ambrosio

Bruno Guerreiro de Moraes disse...

Já mandei email Nara veja se recebeu.

Leticia Aguiar disse...

Nossa .. Muito bom.

Bruno Guerreiro de Moraes disse...

Pessoa por E-mail: Sei que isso deve ser maçante para o senhor, mas gostaria, se possível, de algumas palavras de motivação, pois tenho medo de não desbloquear, pois até ano passado eu era cético de tudo, seguia apenas os conceitos da religião que frequento a Messiânica, que tem certas bases em energia para cura só que é descrito como a “luz divina” (Johrei). Um pouco sobre mim, desde iniciado este ano 2017, eu comecei a me interessar pelo assunto do despertar espiritual, mesmo eu sendo uma pessoa extremamente cética, comecei a ler muito sobre, me interessar por meditação, apesar de não praticar com muita frequência, e mais recentemente fazer uma reviravolta na minha vida:

- Sair de um emprego que estava a 10 anos que era bem visto por todos, porém me sentia pesado cada dia mais naquele ambiente;

- Iniciar uma vida com comidas a base de plantas, isso pensando nos animais e no desmatamento, e fico chocado em não ter percebido isso antes dos meus 29 anos, todo o sofrimento, toda a destruição. Hoje vou ao supermercado e fico estarrecido na quantidade de produtos à base de leite e carne nas prateleiras e como somos desumanos e consumistas. O que me choca em toda a mudança que passei neste um ano e que, no passado, mesmo tendo ciência de inúmeras coisas, eu não estava nem aí para sofrimento de outros seres, do meu próprio (sofrimento) e do próximo! É isso que busco, me entender, me conhecer e saber como posso ajudar o próximo também. Grande Abraço.

Resposta Bruno GM: Sobre a sua história, é interessante. Você estava meio que num torpor e esse ano 'despertou' e começou a enxergar o que antes passava despercebido. Isso do nojo e repulsa pelos alimentos derivados de animais, é claramente um "chamado" do Eu Maior para deixar de contaminar o seu corpo com esse material pesado, denso. Afinal Bois, Vacas, Galinhas e mesmo Peixes tem uma frequência energética muito diferente da humana, e para o organismo humano digerir e transmutar toda essa tensa matéria exige muito esforço.

Já pensou em passar pelos 21 dias para acionar a capacidade de Viver de Luz?
- Viver de Luz... é Possível?:
https://seteantigoshepta.blogspot.com/2009/01/viver-de-luz-possvel.html

Acionar essa capacidade oculta do corpo humano é BÁSICO. Você terá de fazer, se quiser passar a outra etapa do seu desenvolvimento.